sexta-feira, 22 de março de 2019

Amizade é amor

Rogerio Loureiro Xavier

Olá pessoa amiga e do bem.

Amizade é amor.

A amizade é uma modalidade de amor que nos torna capazes de respeitar as diferenças e sentir prazer em estar perto das pessoas que nos fazem bem, não importando o seu time, religião, concepção política, etc. O que importa de verdade é o tempo que dedicamos um ao outro em nome da AMIZADE...

"Melhores amigos fazem os bons tempos ainda melhores e os tempos difíceis mais fáceis..."

Roger LX


quinta-feira, 21 de março de 2019

DOCE MELODIA

Feliz Dia Mundial da Poesia!
Ontem, hoje e sempre, POESIA!
----------------------------------------

DOCE MELODIA

Dormi abraçada na saudade
Sonhei com poesia
Acordei ouvindo fado
Desenhei notas musicais
Mas era a flauta que eu queria

Busco todos os acordes
Na performance discreta
Dos meus dedos em cada pauta
Ouço o som doce da flauta

Meu coração triste responde
Rara melodia, que acalenta minha alma!
O tempo passava lento, eu não percebia
Já nem sabia se era noite ou se era dia

Só sei que a saudade não apagou
Guardei o calor do seu abraço
Aqui permanecerei...
Com o doce som da flauta
Na esperança do seu regresso
Devolvendo-me o sonho que me cativou.

Maria Beatriz(Flor de Esperança)

Dia Mundial da POESIA: 21 de março

   Enviado por Antonio Soares Borges

Seja um colaborador da Feira Literária de Pirapetinga!


A solidão dos Avós

Rogerio Loureiro Xavier


Olá pessoa amiga e do bem.

A solidão dos Avós

Os avós são figuras muito importantes em nossas vidas. Na maioria das famílias, eles são um pilar que mantém todos unidos, mesmo nos momentos mais difíceis da vida. No entanto, não podemos negar o fato: mesmo nas famílias mais presentes, existe a solidão da terceira idade.

Os idosos, principalmente quando moram sozinhos, podem se sentir deixados de lado, porque todos estão ocupados com as próprias vidas e podem acabar negligenciando o relacionamento com eles. Eles nem sempre conversam sobre sua solidão, porque não querem “cobrar” os filhos e netos, mas no fundo seus corações desejam por mais companhia, alguém para conversar, contar suas histórias, falar sobre a vida.

Estar sozinho é bom, mas se a solidão é constante, pode acarretar problemas emocionais. A solidão na terceira idade sempre existiu, mas é mais falada atualmente devido ao modo de vida que levamos, que acaba nos aproximando da tecnologia, enquanto nos afasta das pessoas.

É preciso conscientizar as pessoas sobre esse tema, mostrar que os idosos também se sentem solitários, abandonados e, por mais que não falem, precisam de companhia, amor, carinho, cuidado e interesse.

É uma pena que muitas pessoas não valorizem suas famílias e, principalmente, os avós. Esses seres tão especiais fazem parte da nossa história e, sem eles, nenhum de nós estaria aqui para falar nada. Quando crianças, os avós são nossos maiores heróis, principalmente quando estão conosco quase que diariamente. Mas, quando crescemos, costumamos nos afastar dos nossos avós, não por vergonha, mas sim pelo corre-corre do dia a dia, pelos afazeres, pela vida. Mas não deixe de valorizar essas pessoas tão abençoadas!

“Essas pessoas que dedicaram tanto tempo de suas vidas fazendo de tudo por nós, merecem também receber o melhor de nós.”

“Dedique mais tempo aos velhinhos em sua vida, não custa nada para você e pode fazer uma grande diferença na vida neles!”

Roger LX
(Autor desc.)


Folhas de Outono

                              Joel Boechat

 Cantinho das estações do Amor

         Cãs prateadas
         Ocaso da Vida
         Poético!
         Não mais verdade...         
                                                 

Chegou  o Outono !
Árvores...
De espécies  multifárias
Deixam ao sabor do vento,
Folhas vermelho douradas
Vagens e sementes várias

Foram alimento
Antecedendo a flor
Formiga, vespa e abelha
Carregam mais que seu
Próprio peso.
Para suas colônias, 
O sustento...
E geraram doces frutos
De agradável sabor...

Simbolizando o Outono
Que é para mim
Uma das estações do
Amor

Numa simbiose divina
Seiva, madeira, resina
Folha/terra... Morte/vida
Pelo solo requerida
Também terra/semente
perdida...

Semente querida
Por que precisas morrer
Ser enterrada
para ganhar nova vida?
Árvore serás também...

Oferecendo tua sombra
Ao lavrador suarento
Cansado
De te tratar com cuidado
E te oferecer, da poda,
O carinho
Ao velho, ofereces o apoio
Do cajado.

E tu, árvore,
Ofereces ao passarinho
Os galhos para construir
Seu ninho
Para  fontes, rios, matas
Vergeis, densas  matas.
E as sonoras cascatas

O pobre homem,  coitado,
Que ostenta cãs prateadas
Triste, às vezes angustiado
Na incerteza que persiste
Não sabe que a morte...
Não existe...

Está na infância querida
Na casa do Pai, Nova Vida
De paz, luz e esplendor

Relembro velhos outonos
Folhas secas de dourada
Simbolizam, caídas  no solo,
A estação de Amor!