terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Filmes lotam cinema de Bom Jesus


Dois filmes estão lotando o Cine + de Bom Jesus do Itabapoana: "Viva - A Vida é uma Festa" e "Jimanji".

O primeiro tem, como horário de exibição, as 19h, enquanto o segundo tem início às 21h.

"Vida - A Vida é uma Festa" é uma película musical de animação, que remete ao tema da importância da família na sociedade, assim como à recordação dos antepassados. Ao final, consegue os aplausos das crianças bonjesuenses presentes. Foi premiada como "Melhor Animação" no Globo de Ouro 2018.

Jimanji, por sua vez, remete a um jogo de tabuleiro, em ambiente de natureza, mesclando animais reais com elementos imaginários. É considerado o segundo filme com maior bilheteria da Sony.












Os 40 anos de falecimento de Vitorino Nemésio

Resultado de imagem para nemésio
Vitorino Nemésio

Hà 40 anos, falecia o poeta, cronista, ficcionista, ensaísta, biógrafo e historiador  português Vitório Nemésio. Ele nasceu no dia 19 de dezembro de 1901, na Praia da Vitória, Ilha da Terceira, Arquipélago dos Açores (Portugal), e morreu em Lisboa, no dia 20 de fevereiro de 1978. Frequentou a Universidade de Coimbra e foi Professor da Faculdade de Letras em Lisboa. Ensinou no Brasil, França, Bélgica, Espanha e Holanda.  Dedicou-se à televisão e jornais. Foi um dos grandes escritores portugueses do século XX, recebendo, em 1966, o Prêmio Nacional de Literatura e, em 1973, o Prêmio Montaigne. Entre os romances, destaca-se Mau Tempo no Canal, publicado em 1944 e, desde logo, considerado pela crítica como o primeiro romance policial português contemporâneo. Entre as poesias, destacam-se:


O Bicho Harmonioso (1938), Eu, Comovido a Oeste(1940), Nem Toda a Noite a Vida (1953), O Verbo e a Morte(1959), Canto de Véspera (1966) e Sapateia Açoriana, Andamento Holandês e Outros Poemas (1976). 

Entre os romances, sobressaem-se:

Paço de Milhafre (1924), Varanda de Pilatos (1926) e seu trabalho mais famoso, Mau Tempo no Canal (1944). 


Quando Toda és Terra a Terra


Vitorino Nemésio

Marga, teu busto tufa,
Dois gomos e véus de ilhal
Palpitam palmo de gente
Nesse tefe-tefe igual
E há qualquer coisa de ardente
Que se endireita e que rufa
Nem tambor a general.

Marga, teu peitinho estringes,
Toca a quebrados na praça
De armas que empunham rapazes
De guarda a uma egípcia esfinge,
E um vento de guerra passa
E o pau da bandeira ringe
Antes de fazer as pazes.

Marga, que deusa de guerra,
A Miosótis se interpôs
Quando toda és terra a terra
Cálice de rododendro
Zango nunca em ti se pôs
Em estames senão tremendo...

Vitorino Nemésio, in "Caderno de Caligraphia e outros Poemas a Marga"

Com informações de Antonio Soares Borges

FLABOMJE EM CONCENTRAÇÃO, AMANHÃ, ÀS 18h30min


A SAGA DOS MANGARAVITE (II)




Manoel Mangaravite trabalhou por cerca de um ano no jornal O Norte Fluminense, quando tinha cerca de 16 anos de idade. "Eu ajudava na impressão de blocos de notas fiscais e puxava a guilhotina para cortar papeis". 

Depois, ele foi trabalhar com seu pai na Empresa de Luz: "Meu pai, José Mangaravite, casado com Laudilina Fragoso da Silva Mangaravite, era operador da Usina, e fui ajudá-lo nas tarefas. Ingressei lá no ano de 1959, quando a Usina tinha sido adquirida por Abdo Bussad. Recordo-me que Abdo entregou-a para ser administrada por seus filhos Emir, Anoar, Jamil, Salim e Antônio. 

Segundo Mangaravite, "Emir Bussad ficou na função de diretor-gerente. Em 1971, o governo militar inverveio na Usina, nomeando como interventor o sr. Ambrosino. Ele permaneceu na administração até 1976, quando parte da empresa foi transferida para a Escelsa, no Espírito Santo, enquanto a outra parte foi repassada para a Empresa Fluminense de Energia Elétrica. Aposentei-me em 1992".

No ano de 1989, Manoel foi eleito Operário Padrão da Escelsa, ganhando uma placa com os seguintes dizeres: 

Manoel  Mangaravite da Silva
Exemplo de Dedicação, Competência e Companheirismo
Vitória, 16 de agosto de 1989

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

FOTO HISTÓRICA DO ROSAL E.C. EM 1963


Em pé, da esquerda para a direita: Décio, Ilton, Tiãozinho, Áureo Fiori, Noir e Parafuso.
Agachados: Anselmo, Celso, Toninho, Oswaldo Degli e Iranel




Cora Coralina


COLAR DE TROVAS (II)

Neiva: Organização : Neiva Fernandes
Correção : Lucilia Decarli
 🌹🌹 🌹 🌹🌹🌹

01
Bravura é viver  sorrindo,
embora seja evidente
que a vida é dor insistindo
em ser mais forte que a gente.
(Thalma Tavares)

02
Por ser mais forte que a gente,
com DEUS podemos contar,
no coração bem presente,
é  viver e  acreditar!
(Evaneide Lourenço/CE)

03
É viver e acreditar
junto ao amor de cada um.
Se vivermos sem amar,
não terá sentido algum.
     (Melanialudwig)

04
Não terá sentido algum
nossa falta de perdão,
pois amar é um bem comum,
fortalece a interação!
  (Lucília Decarli/ PR).

 05
Fortalece a interação
do convívio harmonioso,
tendo respeito ao irmão,
será um ser respeitoso.
           (M. Zilnete)

 06
Será um ser respeitoso
quem, na existência, assegura,
que o dia menos ditoso
enfrentará com bravura.
(Ariete  Regina - Rio/RJ)

07
Enfrentará com bravura
os reveses desta vida,
quem jamais  perde a ternura
nos afazeres da lida.
(Dáguima Verônica)

08
Nos afazeres da lida
é bom determinação,
a vida é  bem mais florida
com bom ânimo e paixão.
         Marta Codeço

            09
Com bom ânimo e paixão
tento viver minha vida,
não guardo no coração,
nenhuma grande ferida!
Gleyde Costa (Campos/RJ)

          10
Nenhuma grande ferida
poderá me derrubar
pois eu amo minha vida
e procuro me cuidar!
     Amália  Marins

               11
Eu procuro me cuidar
para ter vida sadia.
E para não vacilar
eu vou malhar todo dia.
   José Monteiro
   (Bom Jardim/RJ)


                12
Eu vou malhar todo dia
para a vida  melhorar
e com muita poesia
bem feliz  quero ficar!
    Neiva Fernandes
        (Campos/RJ)

                13
Bem feliz quero ficar,
mesmo que a dor seja viva,
melhor que saber chorar
é rir feito alternativa.
Talita Batista (Campos/RJ)

                14
Vou rir por alternativa
para não  ter que chorar,
sei que a lágrima  incentiva
a tristeza em meu olhar.
    Agostinho Rodrigues

                 15
A tristeza em meu olhar
me faz viver triste assim:
Alegria vai voltar
se você  voltar pra mim!
Paulo  Gustavo (Campos/RJ)

 16
Se você voltar pra mim,
saiba que em nada mudei :
só digo a palavra "sim"
se de fato concordei!
    Janilce (Campos/RJ)

                 17
Se de fato concordei
não vou mais me arrepender,
por você me apaixonei,
você é meu bem-querer!
    Aurineide Alencar

               18
Você é meu bem-querer,
e sempre está do meu lado,
vem para me socorrer,
mantendo o maior cuidado.
       (Ruth Hellmann)

              19
Mantendo o maior cuidado,
eu consigo protegê-lo.
Para que fique a meu lado,
dedico-lhe todo zelo.
         (MDolores/ ES)
             
20
Dedico- lhe todo zelo,
que você seja bem-vindo...
E afirmo em forma de apelo:
bravura é  viver sorrindo!
Neiva Fernades ( Campos/RJ)
🌟🌟🌟🌟🌟🌟🌟🌟🌟