domingo, 24 de janeiro de 2021

Um empreendimento de primeiro mundo em Bom Jesus do Itabapoana



Quatorze chalés, de um total de 40, devem ser inaugurados em Calheiros, no dia 16 de julho, no Instituto Rio Life, localizado na Fazenda Itaguaçu, onde se encontra a Cachoeira da Fumaça.  

Segundo João Adilson, proprietário do empreendimento, "há várias pessoas que perguntam sobre o funcionamento dos chalés, o que nos faz crer no êxito de nossa iniciativa".

O restaurante já funciona há cerca de 3 meses, em caráter experimental, e já revela ser um sucesso, tendo em vista a procura aos sábados e domingos, entre 12h e 16h, dias e horários do seu funcionamento.

Na região há cerca de 10 mil espécies de plantas panc (plantas alimentícias não convencionais), que serão aproveitadas pelo Chef venezuelano Ranzeet Coronado, com experiência internacional na cozinha com receitas culinárias locais.

Está previsto o cultivo de tilápia e produção de leite para fabricar o queijo que será servido no restaurante.

O Instituto Rio Life conta atualmente com 20 funcionários, e, após a inauguração, deve contar com cerca de 100 empregos fixos.

Os empregados foram arregimentados em Calheiros, Rosal, Pirapetinga e Bom Jesus do Itabapoana.

A região conta com 5 trilhas: a do Jequitibá, de 200 anos; a da Estrada Velha; a da Cachoeira da Fumaça; a Trilha do Monte do Silêncio, com espaço para camping, e a trilha Olho do Carcará.

Em julho, ocorrerá um grande evento no local, envolvendo o Mountain Bike, com apoio das Federações do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

O fato é que todos os visitantes têm ficado encantados com o que vêem.

O Rio Life é um instituto, porque possui uma quota social, que será revertida para a sociedade, explica Adilton.

"Gosto de transformação, gosto de ver as pessoas se desenvolverem, gosto de fazer as coisas acontecerem. Ser é mais importante que o ter", complementa.

Os funcionários salientam o amadurecimento que passaram a ter, trabalhando no Rio Life.

O ativista ambiental Frederico Sueth é um dos que apóiam o empreendimento. Todos os finais de semana ele marca presença no local para servir de guia aos visitantes, já que a guia titular se acidentou.

Uma tirolesa, um bar temático, produção de arroz negro e um deck flutuante são algumas dentre várias novidades que poderão ser encontradas, no futuro, no Instituto Rio Life, um empreendimento de primeiro mundo.





















João Adilton: um visionário e empreendedor de ponta




Raul Travassos: um gênio nomeado para a Secretaria de Cultura


Raul Travassos é o novo Secretário de Cultura

Raul Travassos, o gênio de nossa cultura, foi nomeado pela 3a. vez, no município, Secretário de Cultura, Turismo e Urbanismo. Trata-se de uma feliz iniciativa do prefeito Paulo Sérgio

Raul foi cenógrafo de mais de 60 (sessenta) novelas da TV Globo. A seguir, reproduzimos sua biografia extraída da Wikipedia, na internet.


Biografia

Raul Travassos do Carmo é um cenógrafo, restaurador, músico e artista plástico brasileiro. Nasceu em Itaperuna, Rio de Janeiro, no dia 24 de setembro de 1949. Fez seus estudos fundamentais em Bom Jesus do ItabapoanaRio de Janeiro. Formou-se em música (piano) pelo Conservatório de Música do Rio de Janeiro e graduou-se em medicina especializando-se em Psiquiatria, pela Universidade Federal Fluminense de Niterói. Tornou-se cenógrafo da Rede Globo de Televisão,[1]no Rio de Janeiro em novembro de 1973, participando na novela O Semideus de Janete Clair. Além de mais de cinquenta novelas (como Terra Nostra,[2] Roque SanteiroEsperançaO Clone, …), participou de "Casos Especiais", musicais e minisséries. Seu nome está nos créditos da série "Grandes Nomes": Elis Regina Carvalho CostaLuís Gonzaga do Nascimento JúniorRita Lee Jones e Paulinho da Viola. Das oito vezes que a revista Contigo! [3] premiou o melhor cenógrafo do ano, Raul Travassos recebeu por sete vezes o troféu de melhor cenografia.
Travassos foi Secretário Municipal de Turismo e Cultura em Bom Jesus do Itabapoana, RJ (1992-1995). Instituiu no calendário da cidade a Feira da Providência, que é realizada até os dias de hoje e os recursos angariados são destinados as obras sociais da Igreja.
Convidado pelo Prefeito de Bom Jesus do Itabapoana Roberto Elias "Tatu", Travassos assumiu, em 01/01/2017, a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Turismo, Cultura e Urbanismo. A principal rua do centro do município de Natividade, no noroeste do Estado do Rio de Janeiro leva o nome de seu avô materno Dr. Raul Travassos da Rosa.
Católico fervoroso, construiu, com recursos próprios, uma capela em Bom Jesus do Itabapoana em homenagem a Nossa Senhora de Fátima.[4]

Carreira

Na televisão (como cenógrafo)

Música

Raul Travassos defende sua canção

Ainda jovem, Travassos participou do II Festival Estudantil da Música Popular Brasileira de Miracema - RJ (1970) e foi o vencedor do festival com a música “Apostasia”.
Era uma composição futurista, tida como, rebuscada. Trazia um título que muita gente até hoje não sabe o que significa.
A própria apresentação da canção já era um modernidade: luzes apagadas, com slides que eram projetados na fumaça. As imagens alternavam fotos do teto da Capela Sistina (um monumental afresco de Michelangelo realizado entre os anos de 1508 e 1512), imagens da Mona Lisa (também conhecida como La Gioconda) e do Fórum Romano.

Referências

Ligações externas

Raul Travassos e família



Querida Mamãe Gedália, por Rogério Loureiro Xavier

 Olá pessoa amiga e do bem. 


"Querida Mamãe Gedália"


Hoje celebrando 101 anos de muito amor. 


Segue uma linda poesia resgatada do caderno de receitas da minha mãezinha.


Ela sempre nos presenteando com lindas mensagens.


Saudades...


Rogério Loureiro Xavier e  irmãos.




sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Inicia-se o corte do centenário Pau-Ferro

 

Teve início na manhã de hoje o corte do centenário Pau-Ferro, localizado na Praça Governador Portela, com o apoio do Corpo de Bombeiros.







O tradicional Pau-Ferro, por Rogério Loureiro Xavier

 Olá pessoa amiga e do bem. 


Parabéns Bom Jesus do Itabapoana. O tradicional Pau-Ferro completou 100 anos e vai deixando saudade para todos nós. Infelizmente ele está agonizando por falta de cuidados básicos. 

"Triste o país que não preserva suas riquezas."


Infelizmente as pessoas não têm a sensibilidade para preservar suas riquezas. O fato é que os desmandos acontecem nas entrelinhas dos gestores que não dão a mínima atenção para as belezas naturais da nossa querida Bom Jesus. Acredito em dias melhores... desde que o povo desperte e comece a cobrar mais das autoridades locais. Nada poderá ser como antes... quando uma porta é arrombada... trocamos a fechadura e providenciamos mais segurança. Aí, já era! Nada acontece por acaso...


"Parabéns bela árvore, feliz aniversário pau-ferro pelo seu centenário!!  Que esta data seja celebrada por muitos e muitos anos."


Roger LX

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

"NA PRAÇA, O PAU-FERRO SECULAR, TESTEMUNHA DA HISTÓRIA, DA VIDA DO POVO, A MEMÓRIA"

Raul Travassos




E foi assim a homenagem que pude fazer a uma árvore que fez parte das nossas vidas.

Parabéns Pau-ferro! 100 anos cuidando de nós,  nos protegendo, nos oxigenando.

E agora, amor da minha infância,  modelo das minhas primeiras pinturas, inspiração dos nossos poetas e escritores.... agora depois de tudo, vc se cansou, adoeceu.

E se tornou perigoso aos bonjesuenses que ficam às suas raras sombras.

Já está partindo o nosso amigo que viveu nossa emancipação,  a segunda guerra mundial, sombreou nossos primeiros taxistas, acolheu Roberto Silveira, Badger, Carlos Garcia , Paulo Portugal, e tantos outros nas conversas dominicais.

Seus braços serão podados mas seu tronco ainda preservado enquanto uma outra árvore cresce aos vossos pés e tome a sua responsabilidade e respeitabilidade.

Nós te amamos e te amaremos pra sempre "bonjesuense" querido.


https://youtu.be/i80yzhJM_sA

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

A Princesa Isabel e a Quase destruição do Quilombo do Leblon

 


Em 1886, um incidente quase provocou o fim do Quilombo das Camélias do Leblon, administrado pelo abolicionista português José Seixas Magalhães, e protegido pela Princesa Isabel e por Pedro II


Um grupo de abolicionistas amigos de Seixas, decidiram comemorar seu aniversário no quilombo com um grito imprudente: 


"Vivam os escravos fugidos!" 


Alarmando os vizinhos, o temido chefe de polícia João Coelho Bastos foi chamado para investigar.


Era conhecido na imprensa da época pela brutalidade com que tratava prisioneiros e escravos fugidos, ganhou o apelido de “rapa-coco” porque mandava raspar a cabeça dos Escravos fugidos e bandidos presos pela polícia.


Temendo sua prisão, Seixas e outros abolicionistas fugiram para a casa da Princesa Isabel em Laranjeiras.


A princesa ouviu-o com interesse e tranquilizou-o que falaria ao Imperador. Realmente a autoridade não devassou os rosais do Leblon. 


O incidente morreu num dialogo risonho. Foi em São Cristóvão.


O barão de Cotegipe encontrou D. Pedro II preocupado. 


“Que tinha havido no Leblon?” 


A presença de Isabel advertiu o presidente do Conselho da natureza da interpelação. 


Explicou, minucioso: 


“Os rapazes abusavam da tolerância do governo dando vivas sediciosos. Ademais, o Seixas asilava negros fugidos e não dissimulava essa cumplicidade.”


Dom Pedro II então perguntou que horas ocorreu o incidente. 


“Meia noite, majestade” 

“Ah, tão tardei” 


E trocando olhares com a filha:


-“Não; tão tarde assim, ninguém ouviu. . . ninguém ouviu...”


Cotegipe sorriu. 


Olhou o Imperador, que parecia bem humorado, e a princesa, com o rosto iluminado pela emoção que recalcava; compreendeu; e aprovou, levemente irônico:


“Se Vossa Majestade diz...” 


e a polícia acabou não investigando o incidente.


Seixas Magalhães no dia seguinte mandou as suas mais belas camélias para o Paço Isabel em Laranjeiras.


A Princesa apresentou-se em publico com uma daquelas flores a que os jornais da causa, com intenção dúplice, para lisonjeá-la e amofinar o ministério, deram o nome de "Camélias da Abolição".


Fonte: Princesa Isabel. A Redentora. De Pedro Calmon.



© EQUIPE PEDRO II DO BRASIL 

Copyright © 2012 2021

Enviado por Antonio Soares Borges