quarta-feira, 30 de novembro de 2016

LABA SOSSEH & MONGUITO "EL UNICO"


Produtos da agroindústria familiar do Rio estarão na 56ª Feira da Providência


Evento que começa nesta quarta-feira, no Riocentro, é uma oportunidade para consumidores conhecerem a agricultura familiar fluminense

Um dos destaques da já tradicional Feira da Providência é a presença das agroindústrias de várias partes do Rio de Janeiro. Na edição deste ano, que começa nesta quarta-feira (30/11) e vai até domingo (4/12), no pavilhão 3 do Riocentro, mais de 20 agricultores familiares fluminenses vão apresentar queijos, cafés, cachaças, geleias, conservas e doces produzidos a partir de técnicas sustentáveis. 
Os produtores são beneficiários dos programas Rio Rural e Prosperar, da Secretaria estadual de Agricultura, que incentivam a produção familiar fluminense com o objetivo de garantir a renda e qualidade de vida aos agricultores. “Os pilares desses nossos programas são o desenvolvimento rural sustentável e a competitividade do pequeno produtor. Esses conceitos ganham visibilidade nessas feiras, onde o consumidor pode conhecer os detalhes da produção no contato direto com os agricultores familiares”, informa o secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo.
Segundo o coordenador do Prosperar, o engenheiro agrônomo Jairo da Silva, a participação dos produtores em feiras também é uma oportunidade para fazer contatos com revendedores, ao colocar em evidência a qualidade dos alimentos produzidos. “Além de proporcionar a venda direta, a feira também permite a abertura de novos mercados e parcerias”, destaca.
Esse é o caso da agroindústria familiar Sítios do Morangos (Doçuras da Suely), de Nova Friburgo, que vai participar pela segunda vez do evento. Segundo o produtor Fernando Hottz, a participação na feira em 2015 deu grande visibilidade às geleias de morango que produz. A família dele está no segmento de produção de morango há mais de 60 anos, e recebeu recursos do Rio Rural para utilizar técnicas mais sustentáveis, como o cultivo protegido em estufas. 
“Ano passado, vendemos pouco mais de R$ 5 mil em geleias e fizemos vários contatos com proprietários de lojas e delicatessens que hoje estão vendendo nossos produtos para os cariocas. Para este ano, além das geleias, vamos levar também os próprios morangos e bombons que produzimos”, conta o agricultor. 
A produtora Patrícia Tiedemann, da Capril e Laticínios Rancho Grande, foi a primeira produtora a receber o selo do Programa Prosperar no estado. Com o incentivo, o leite de cabra e os muitos derivados (iogurte, queijos, requeijão, doce de leite, entre outros) produzidos em sua fazenda em Nova Friburgo puderam ser vendidos em restaurantes e estabelecimentos mais sofisticados, além de serem comercializados em diversos eventos gastronômicos. 
Para ela, um dos diferenciais da Feira da Providência é o contato com os consumidores. “Vamos participar pelo terceiro ano consecutivo desse evento. Fazemos degustação de nossos produtos e recebemos dos clientes informações importantes para o aprimoramento da qualidade e diversificação de nossa produção”, explicou a produtora.
A expectativa da organização da 56ª Feira da Providência é atrair cerca de 100 mil pessoas nos cinco dias de evento, que vai contar com 200 expositores de artesanato e produtos típicos de 23 países e 14 estados brasileiros, além de comidas típicas, artigos para casa e decoração, moda, beleza, saúde e bem-estar. O ingresso vai custar R$ 18,00 e os lucros são direcionados ao Banco da Providência, que promove projetos sociais de geração de renda em 60 comunidades da capital fluminense. 

Produtor Fernando Hottz e sua esposa Fernanda, com os produtos da agroindústria Sítio dos Morangos
Serviço:
56ª Feira da ProvidênciaLocal: Riocentro, pavilhão 3 (Av. Salvador Allende, 6.555 - Barra da Tijuca)
Data: 30/11 a 04/12 - Horário: 12h às 23h


História em quadrinhos retrata aspectos culturais de Casimiro de Abreu



terça-feira, 29 de novembro de 2016

Musicos estrenam cancion en Tributo a Fidel








VEJAM COMO FOI O 7º CIRCUITO CULTURAL ARTE ENTRE POVOS




LANÇAMENTO DO PRIMEIRO LIVRO DE LARA LEAL





Na noite de sexta-feira (25), na Casa da Cultura Dr. Manoel Ligiéro, em Laje do Muriaé (RJ), a mais nova escritora lajense Lara Leal lançou o seu primeiro livro "Zoé", gênero novela, publicado pela editora Multifoco (RJ). A obra foi apresentada pelo  lajense Érico Moraes que destacou o conhecimento e o amor de Lara Leal pela literatura e por vários segmentos da arte.



Vale ressaltar que a escritora tem participação (co-autora) na Antologia Conte Uma Canção, organizada por Frodo Oliveira com o conto “Um Passado No Meu Presente” (Ouvindo: Bola de meia, bola de gude - Milton Nascimento) lançamento em 2014, publicada pela mesma Editora Multifoco. Lara agradeceu a presença de todos e lembrou que a obra Zoé era resultado de um trabalho de 5 anos.


O livro já se encontra no espaço dedicado aos poetas e escritores lajenses na Biblioteca Comunitária Esperança do CCMB onde preservamos e divulgamos a nossa literatura.



Lara Leal nasceu em Itaperuna (RJ), em 18 de março de 1992,  e reside desde criança em Laje do Muriaé (RJ), praticamente ao lado da cidade onde nasceu. É a segunda filha de Sirlene Piedade Monteiro da Silva e Sebastião Leal de Oliveira. 



Formou-se em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e Língua Espanhola pelo Centro Universitário São José de Itaperuna e pós-graduou-se em Estudos Linguísticos e Literários, pela mesma instituição de ensino. Atualmente, é Mestranda do Programa de Ensino pela UFF. 


Profissionalmente, atua como professora de Língua Portuguesa e Literatura nas redes pública e privada. 



Maria Beatriz e Lara Leal

Motivada pelos livros que a acompanham desde muito tempo, e por ser apaixonada pela vida, pelas pessoas, pelo cotidiano e pela poesia, ela escreve novelas, romances, contos e poemas desde que aprendeu a manusear a matéria-prima chamada palavra.


Maria Beatriz

Diretora do CCMB


domingo, 27 de novembro de 2016

YEREVAN-EREPOUNI


DOCUMENTÁRIO MOBILIZA USINA SANTA MARIA


                                                                      Fotos: André Luiz de Oliveira

A Escola Municipal José Epifânio foi palco, ontem, à tarde, da exibição do documentário "SANTAS, USINAS E SONHOS", produzido pelos cineastas Phillip Johnston e Rocio Salazar.


O documentário relata a história das Usinas Santa Maria e Santa Isabel, assim como traça a trajetória dos usineiros José Carlos e Jorge Pereira Pinto.

O cineasta Phillip Johnston
A refundação da Associação dos Amigos do Teatro Cinema Conchita de Moraes, que tem como presidente Jorge Roberto, o Betinho, e vice-presidente Edilene Peris, constituiu passo importante para realizar o sonho da comunidade, que é o restabelecimento do Teatro Cinema.


Jorge Roberto, o Betinho, presidente da Associação dos Amigos do Teatro Cinema Conchita de Moraes

A diretoria da Associação dos Amigos do Teatro Cinema Conhita de Moraes está assim constituída:

Presidente - Jorge Roberto de Almeida
Vice Presiente - Edilene Ferreira Chagas Peris
Secretária - Joana Marcia Monteiro Felipe de Souza
Secretária Substituta - Eliette Duarte Gonçalves
Tesoureiro- Tiago Ribeiro de Almeida
Tesoureira Substituta - Jussara Ferreira Sales
                     
                   Conselho Fiscal

1° - Jarbas Antônio Marçole
2° - Geneci Carlos de Souza
3° - Clarisse Felipe Monteiro de Souza
    
             Suplentes

1º - Jacira Coelho Peres
2º - Paulo Henrique da Silva Arca
3º - Ana Paula Costa Alves


Edilene Peris, a Leninha, vice-presidente da Associação dos Amigos do Teatro e Cinema Conchita de Moraes
Um documento, onde consta o material necessário para o restabelecimento do prédio já está sendo distribuído, com a certeza de que a união de todos pode levar à inauguração do Teatro Cinema por ocasião da próxima Festa de Agosto.

Eduardo Rosa, o "Guardião do Conchita" e uma admiradora: graças a Eduardo, o Teatro Cinema Conchita de Moraes não foi depredado

A reinauguração do prédio permitirá que, além da exibição de peças de teatro e filmes, a comunidade realize oficinas destinadas a crianças e jovens, além de festejos de casamento e aniversário, entre outros eventos.



O Teatro Cinema contará, ainda, com acervo de fotografias históricas, peças antigas da Usina Santa Maria e artesanato para a venda, produzido pelos usinenses.


Documentário "SANTAS, USINAS E SONHOS" empolgou os usinenses

Empolgação, portanto, passou a ser a palavra de ordem dos usinenses.

 A comunidade da Usina Santa Maria dá exemplo de luta por seu patrimônio cultural, o Teatro Cinema Conchita de Moraes 

Prédio centenário está à venda



O prédio centenário localizado na estrada Barra Funda-Rosal está à venda. Trata-se de um dos poucos imóveis que foram preservados e contam a respeito da grande época do distrito bonjesuense, que chegou a ser um dos maiores produtores de leite do estado do Rio de Janeiro.




sábado, 26 de novembro de 2016

ALMOÇO DE CONFRATERNIZAÇÃO NA USINA SANTA MARIA




Ocorreu, hoje, a partir das 13h, um almoço de confraternização oferecido pela Associação dos Amigos do Teatro Cinema Conchita de Moraes, na Usina Santa Maria. Os anfitriões foram Jorge Roberto, o Betinho, que é o presidente da entidade, e sua esposa Marina.


Na oportunidade, Betinho entregou ao vereador eleito José Luiz Rezende relação do material necessário para o estabelecimento do teto do Teatro Cinema Conchita de Moraes, assim como do assentamento do sistema hidráulico e elétrico. O futuro edil se comprometeu em lutar por esses melhoramentos.


Daqui a poucos momentos, ocorrerá a exibição do documentário "SANTAS, USINAS E SONHOS", dos documentaristas Phillip Johnston e Rocio Salazar, na Escola Municipal José Epifânio.









Dr. Ernâni Esteves Cordeiro, o vereador eleito José Luiz Rezende, que recebeu documento contendo a relação do material necessário para o Teatro Cinema,  Betinho e André Luiz de Oliveira


Jorge Roberto e Marina, os anfitriões, e o projetor de cinema



O cineasta Phillip Johnston veio do Rio de Janeiro para apresentar o documentário
Francisco Gomes (n. 24/08/1927) ingressou na Usina Santa Maria com 22 anos e se aposentou no dia 04/10/1980. Por 13 anos trabalhou como fazedor de açúcar: "sinto saudades daquele tempo"



José Luiz Rezende, Betinho, Jailton da Penha e André Luiz de Oliveira




Y EN ESO LLEGO FIDEL





TODOS OS DIAS, SENHOR AGRADEÇO!






“É tempo de agradecer por nossas colheitas!”


Senhor agradeço:
A minha vida e maravilha nela contida
Pela honra de amar e ser amada
O ar que respiro o cheiro da natureza recebida
Pela luz do sol, que aquece a minha vida.

Senhor agradeço:
Por me ofertar a beleza do campo infinita
E dela eu poder ver, tocar, de forma tão bonita
Pelo perfume das flores que todo o meu ser inebria
Pela brisa leve que toca meu corpo a cada dia
Renovando-me com novas energias.

Senhor agradeço:
Por eu poder sorrir e sorrir cada vez mais
Pelos meus amigos que estão sempre presentes
Por me ensinar amá-los completamente.

Senhor agradeço:
Por me enviar a luz do saber
E eu poder corrigir meus erros
Sem julgar o meu próximo
Por eu enfrentar todos os obstáculos
Sem lamentação.
 Senhor agradeço:
Por me ensinar a arte da aceitação
Do agradecimento.
Por me indicar sempre
 O melhor caminho a seguir. 
Senhor agradeço:
Por me dar a essência, a sensibilidade
Para perceber os pequenos detalhes
Pelo meu coração puro na fé,
Na esperança, cheio de amor
 E poder com todos compartilhar.
Senhor agradeço:
Por me dar o dom de cada dia
Escrever uma poesia
E poder dedicar a alguém
Por me fazer humilde,
 Compreensiva, amável e prudente.
Senhor mesmo que um dia me falte tudo na vida
Do mesmo jeito agradecerei
Porque me deu a vida e creio no Senhor
Sou sua filha, e é o Senhor que eu amo
Obrigada Senhor por me acolher com amor!

Maria Beatriz Silva (Flor de Esperança)

O dia de AÇÃO DE GRAÇAS é comemorado na última quinta-feira do mês de novembro.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Rua Fé, Esperança e Caridade



Após as fortes chuvas que se abateram sobre a região, a Rua Fé, Esperança e Caridade, no distrito de Calheiros, mostrou que realmente faz jus ao nome.





Capela de Santo Antônio de Calheiros

CANÇÕES DO REI: 22 DE DEZEMBRO EM MUTUM (MG)



PROJETOR DE CINEMA É DOADO PARA O TEATRO CINEMA CONCHITA DE MORAES




Graças à doação do projetor de filmes conhecido como "italianinha", por parte do empresário Jorge Ferreira da Silva, proprietário do Cine +,  o Teatro Cinema Conchita de Moraes, da Usina Santa Maria, que está sendo restabelecido pela comunidade, já conta com seu projetor. A doação foi feita inicialmente a Gino Martins Borges Bastos, que, contudo, sugeriu que a doação fosse feita ao Teatro Cinema, com o que concordou o empresário.




Trata-se de um antigo projetor da marca PLON construído em Milano, Itália, que, por anos, estava estabelecido no Cine +.










O empresário Jorge Ferreira da Silva, proprietário do Cine +, doou o antigo projetor para o Teatro Cinema Conchita de Moraes


Esta doação foi mais um passo importante para o restabelecimento do antigo Teatro Cinema Conchita de Moraes, o que constituiria em importante sítio de desenvolvimento cultural e econômico da região.

A Associação dos Amigos do Teatro Cinema Conchita de Moraes está empenhada, agora, em repor o teto, as portas e janelas, além do sistema elétrico para, quiçá, promover a sua reinauguração por ocasião da próxima Festa de Agosto, em Bom Jesus do Itabapoana.

Amanhã, haverá um almoço de confraternização na residência do presidente da Associação dos Amigos do Teatro Cinema Conchita de Moraes, Jorge Roberto, conhecido como Betinho Milão, que promete ser bastante concorrido, tal a animação entre os usinenses e os apoiadores.

A partir das 18h, o cineasta carioca Phillip Johnston estará apresentando, na Escola Municipal José Epifãnio de Oliveira, o documentário "SANTAS, USINAS E SONHOS", sobre a Usina Santa Maria e a Família Pereira Pinto.



 O sonho do restabelecimento do Teatro Cinema Conchita de Moraes está fortalecido