quarta-feira, 18 de julho de 2018

O 3o. Encontro da Família Boechat, em Itaperuna (RJ), por Joel Boechat


Joel Boechat e familiares no 3o. Encontro da Família Boechat, em Itaperuna (RJ)


Dedico essas recordações a meus familiares, filhos, genro e noras, netos e bisnetos e, com muita alegria,
aos Boechat que conheci.

Visita a Itaperuna e a Campos dos Goytacazes
------------------------------------------------------------------------

Visitei a terra querida de meus ancestrais
Reunião Feliz  dos Boechat
Visitei Fazenda e museu da família
Essa alegria,  não esquecerei jamais

Encheram de alegria meu coração
Um livro inteiro, não  descreveria a emoção
De Itaperuna a Campos, terra querida onde nasci .
Aquela casinha, quase caida
Tijolos, poeiras, velhas telhas
Pelo tempo, ali foram esquecidas
Com emoção, tudo isso eu vivi

Casinha onde num berço, berrando
Cheguei comemorando  a vida

Só resta agora, naquele torrão,
Vestígios de uma saudade perdida
Muita poeira,  restos de entulhos da antiga construção..

Marcenaria da esquina de portas fechadas
Cupins e traças ali fizeram suas moradas

Como alimento os balcões e antiga e prateleiras
Como desfile de antigas e saudosas
lembranças, as brincadeiras
Do que ali se vendia, não resta nada

Revi muitos parentes e amigos
Emocionante encontro de emoção
Peço a Deus suas Bênçãos e os bendigo
Que tudo fique guardado em meu coraçao

Nessas bandas, de menino, meu pai ficou  rapaz.
Guardarei essa boa lembrança
Ali eu nasci, me diverti e fui também criança...

A MENSAGEM DE ROGÉRIO LOUREIRO XAVIER

Olá pessoa amiga e do bem.

Bom dia!

Ah... se a gente soubesse o quanto o carinho salva, a atenção alimenta e a união fortalece... não estaríamos perdendo uns aos outros todos os dias.

Desejo a todos um dia carregado de energias positivas, boas notícias, alegrias intensas, gente do bem e sorrisos verdadeiros!

"As vezes as coisas demoram, mas acontecem. O importante é saber esperar e não perder a fé."


terça-feira, 17 de julho de 2018


                              Joel Boechat

T e a t r o   d e  a r e n a
................................................

  Joel Boechat- cantinho de  tristes histórias

                                                       Teatro da vida não tem palco
                                                        É um Teatro de Arena.
                                                        Artistas...lobos rapaces do tempo
                                                        Muitos leões e hienas ...

Aquele que se ufana de tudo que fez
e teve na vida
E, aos quatro cantos, proclama
ter sido o melhor ...

Nem sempre diz a verdade
Não foi o Melhor em tudo
Enquanto um perde, outro ganha
Enquanto um fala, outro ouve
Enquanto um ouve, outro se cala ...

Procuro soltar aos ventos
As tristezas, dores e mágoas
Mas sinto embargos na fala
E, os meus  olhos rasos  d'água

Festas,  reuniões,  homenagens
Procurava sempre  a melhor mesa
Expondo ofuscantes joias
É sua rara beleza...

Nessa  firma, não tive talento
Para gerir os negócios
Sem que soubesse, adquiriram ações
E se tornam meus sócios.

Poder, fortuna, nome
Ficam no fundo da taça
Das noites mal dormidas...

Hoje, num pequeno quarto
Volto às noites sofridas
Tentando curar as feridas...
Disfarçando as cicatrizes

Esquecer uma atriz
Que, no quase vazio teatro,
Fez papel de uma  infeliz...

Como vespa, atraída
A melhor mesa ainda procura
Mas,  nem toda feiúra é beleza
Nem toda beleza e feiura ...

Não mais bachareis e iludidos coroneis
Que numa  taça de champanhe
Ao final da triste peça
Num brinde, a acompanhe ...

O tampo lhe trouxe o  desgosto...
As suas imensas alegrias
Das coisas boas da vida
Agora são nostalgias...

No corpo muitas estrias
E muitas rugas no rosto..

1o. Arraiá Pousada Boa Vista: 21 de julho, 16h


II Simpósio de Doutrina Social da Igreja: 29 de julho


1º FESTIVAL DE HISTÓRIA E CULTURA DE CALHEIROS: 3, 4 E 5 DE AGOSTO


A MENSAGEM DE ROGÉRIO LOUREIRO XAVIER

Olá pessoa amiga e do bem.

Bom dia!

Que o dia comece com Fé e termine com Bênçãos!

A vida fica mais colorida quando pintada com cores do Amor, da Alegria, da Fé, da Esperança e da Amizade.

"Muitas vezes as folhas caem, mas a árvore não morre. Ela suporta firme o inverno na certeza de que a primavera vai voltar trazendo folhas, flores e novos frutos. Por isso, não desanime diante das dificuldades. Deus está presente em cada estação da vida. Ainda que tuas folhas caiam, você permanecerá de pé, pois o Senhor sustentará tuas raízes."

Uma grande verdade.

Devemos nos amar em primeiro lugar.

Se o amor bater em nossa porta, deixe-o entrar, como muita habilidade faça o difícil tornar fácil e se Deus quiser a sua outra metade se completará...


segunda-feira, 16 de julho de 2018

Cantinho de minhas poesias e devaneios


                              Joel Boechat

L  á  b  i  o  s    q u e    e u    b e i j e i
-------------------------------------

                                Joel Boechat


                                                        Junho......é fria a noite
                                                        O inverno em meu corpo
                                                        Bate forte como um açoite
                                                        Ninguém para abraçar
                                                        Ninguém para beijar...             

Na volúpia de intensos desejos
Queria encher aquela boca de beijos
Doces, ardentes,  sensuais
So encontrava lábios insípidos e frios
De bocas tão desiguais....

Daqueles beijos, então já farto
Retornava tristonho ao meu quarto
Recordando os teus, tāo sensuais
Reclamando de mim,
que fossem beijos iguais

Ansiava aconchegá-la em meu peito
Nesses devaneios e anseios
Sentir o suave roçar de teus seios
Sonhando tê-la em meu leito ....

Aos poucos, tudo desfeito...

Nas poucas noites de nosso amor
Durante intervalos de sonhos
Festival de dois lábios risonhos
No côrso de antigos carnavais

Beijos que eu te dei
No bloco da saudade e,
No bloco das Ilusões,
Teus lábios de suavidade eram
Como os lábios, só de emoções

Ansiosos...trêmulos, nervosos
Como as luzes de anúncios luminosos
Me deixavam num dilema ...

Se se separassem meus lábios dos teus
Pelas nossas origens e raízes
Ficariam a Cicatrizes
Nos lábios teus e nos meus ...?

Acabaram-se as festas
Dos salões,  as grande orquestras
Dos Carnavais e de nossas farras

Ficaram....
Nos lábios e no meu semblante
Rachaduras e muitas estrias
Não mais Carnaval e fantasias
Meus lábios  sem o teu mel
Lembram códigos de barras
Gravadas num vidro de fel

...

CONFIDÊNCIA E ELCIO XAVIER







Entre as obras que o poeta Elcio Xavier doou à biblioteca do ECLB (Espaço Cultural Luciano Bastos), constam grandes publicações portuguesas, entre as quais, "CONFIDÊNCIA", de Cabral do Nascimento. Segue uma poesia do magistral vate lusitano.

Cabral do Nascimento




 MANHÃ


Orvalhada manhã
Que não mereço,
Por que vens sempre me acordar e dar
Luz, aroma, calor, encantos de alto preço?

Como hei de usufruir-te,
Manhã doirada,
Se o mundo interior onde se esconde
O meu sonho, não deixa ver mais nada?

Por que despontas hoje,
Ó manhã calma,
Se a sombra no meu peito desce e cresce,
Se a noite alastra, mais e mais, na minha alma?

Ah, pudesse eu gozar-te,
Fresca manhã!
E dentro de mim raiasse e divagasse
O sol, que é no meu dia uma palavra vã...


Elcio Xavier



Apelo


Wilma Martins Teixeira Coutinho












Quando eu partir dessa missão terrena
Que é a vida desde que eu nasci
Não fique triste peço, por favor!
Porque fui feliz enquanto aqui vivi

Na caminhada só encontrei encantos
Trocando por tropeços que encontramos
Viver é uma arte diz o poeta
É compartilhar com todos que amamos

Só uma filha Deus me concedeu
Mas de coração muitos embalei
E guardo na memória está relíquia
Porque a todos acreditem, amei

Na longevidade em que me encontro
Vivo cada minuto cada minuto com alegria e amor
Aproveitando a sorte que Deus me deu
Apreciando a Natureza e colhendo Flôr 🌺

(Qualquer semelhança com despedida é mera coincidência)

16/07/2018


O pôr do sol em Bom Jesus do Itabapoana, dia 16 de julho





Descanse em paz querida professora, trovadora Gislaine Canales.

Por Maria Beatriz



Gislaine Canales foi a minha professora de trovas, aquela que me alfabetizou e a responsável por eu ter​ ​
escrito o meu primeiro livro em trovas, que foi prefaciado por ela. Muito​ ​
triste com a notícia do seu falecimento, pois trocamos e-mails no dia 9,​ ​
Gislaine me incentivando a participar dos concursos de trovas. Triste notícia!​ ​
O meu carinho eterno a esta mulher de grande conhecimento e tão disposta​ a​
ensinar. Saudades eternas! (“Besos Gis” - era mesmo assim que carinhosamente ela se despedia).


---------------------------------
“Gislaine Canales nasceu em Herval /RS - BR, em 20/04/38. Quatro filhos.netos. Dois bisnetos. 
​ ​
 Ex-Presidente da UBT, União Brasileira de Trovadores, e Cônsul de Poetas Do 
​ ​
 
Mundo em Balneário Camboriú /SC.Presidente Estadual da UBT em Santa Catarina. 
​ ​
 
Delegada do Portal CEN. Sócia Benemérita da UBT Nacional e Troféu Destaque 2008
​ ​
na UBT São Paulo. Embaixadora Universal de SIPEA ibero-americana. Presidente da
​ ​
Ronaldo Dunlop, Embaixador do Brasil na Rep. Dominicana e Claudio Garibaldy 
​ ​
O.M.T. Recebeu o título de Embaixadora da Trova em nível Internacional do Sr.Martínez Segura. Bacharel em Pedagogia e Licenciada em Didática. Poetisa, 
​ ​
 
Antologias Poéticas e dois Dicionários de Poetas. Membro da Academia de Letras 
​ ​
Trovadora, Glosadora, 
​ ​
 Pescadora, com o N º de registro 0300862-21. Pertence a 
​ ​
 
várias Instituições Literárias do Brasil e Exterior. Participa em mais de 46
 
006 - Padroeiro: Adelmar Tavares. Padroeira da AVSPE – Academia Virtual Sala de 
Balneário Camboriú - SC – Brasil- Cadeira 29, Padroeiro Olavo Bilac- Acadêmica 
​ ​
 Fundadora da AVLLB - Academia Virtual de Letras Luso -Brasileira – Cadeira N º 
​ ​
 
Sul - em duo com Francisco García. Ping- Pong de Trovas I e II, em duo com 
​ ​
 
Poetas e Escritores- Letras de Balneário, Sócia Correspondente da Academia de 
​ ​
 Trovas do Rio Grande do Norte - ATRN – Publicou: Glosando Trovas/1987 
​ ​
 

 (Esgotado). Tênis de Sextilhas, em duo com Delcy Canalles. Sextilhas de Norte a 
​ ​
Rodolpho Abbud, Glosando Claudio Garibaldy Martínez Segura e Glosando Arlindo 
Cyroba Oliveira. Sexteto em Sextilhas, com mais 5 poetas.Doze em Ritmo deSextilhas, com mais 11 poetas.Trovas a Quatro Irmãos.Cantando ao som das 
​ ​
 
sextilhas. Glosas e mais Glosas - Edições Sombra de Arce – Espanha. Glosando

Brasil e Exterior. 
​ ​
 
Tadeu Hagen. Glosas das Trovas classificadas nos I, II, III e IV Jogos Florais
 
de Balneário Camboriú / SC/ 2004, 2006, 2008 e 2011. "Glosas Virtuais de 
​ ​
 
Trovas" (36 Volumes) com Glosas de Trovas de incontáveis Trovadores  
 


do Brasil e Exterior.




Gislaine Canales- Publicou:

Livros Impressos : 18

Livros Virtuais: 36

Editou uma revista mensal, virtual, sobre Trovas há 14 anos: a Trovamar.



Foi Gislaine Canales a que motivou os escritores de fala espanhola a conhecer
e escrever a Trova Clássica, expandindo-a por mais de 21 países.

Adeus querida amiga, professora,
​ ​
mestre, todos teus seguidores choramos este dia tão triste ao inteirar de tua


partida à casa de Deus. "
EU
Ao meu redor, tudo desmoronou, 
como se hoje eu vivesse o outro dia 
em que a bomba terrível detonou 
dentro de mim, trazendo a nostalgia.
Até a solidão me abandonou. 
O pranto não me faz mais companhia. 
Todos os sonhos - tudo, terminou. 
Não sinto dor, tristeza ou alegria.
Estou como um zumbi - a morta-viva 
que não morre, nem vive - não decide, 
não ama, nem odeia - como outrora!
Sinto fugir da boca até a saliva, 
até meu pensamento, hoje me agride: 
Não sei quem fui - ou o que sou agora!

Gislaine Canales





Atenciosamente,
Maria Beatriz
Escritora/Poetisa
Conselheira Suplente do CEPC - lei nº 7035 de 07 de julho de 2015
Coordenadora Nacional do Circuito Cultural Arte Entre Povos
Diretora do CCMB (Centro Cultural Maria Beatriz)
Presidente da ACEFE (Associação Cultural e Educacional Flor de Esperança)
Delegada da UBT - União Brasileira de Trovas de Laje do Muriaé (RJ)
Membro do Núcleo de Letras e Artes de Lisboa - Portugal
Contatos: (22) 996142995​