sábado, 4 de agosto de 2012

A CASA DA DONA AUGUSTA



                                                    A casa de dona Augusta


Uma das casas centenárias localizadas na rua principal do distrito de Rosal foi construída em 1910 por Augusta Roseira. Foi ela quem incumbiu seu filho, José Roseira, a tarefa de edificar a residência, que hoje é habitada por Dalton Vargas, seu neto, e a esposa Maria Fitaroni Vargas.

Adentrar na residência de dona Augusta é passear pela História, pisando nas tábuas de madeira de lei, que foram reformadas, e respirar o ar do jardim das gerações que por ali passaram.

Dalton é filho de Luís de Assis Vargas e Luzia Roseira Vargas, de origem portuguesa. Nasceu em Rosal e estudou, em sua juventude, em Bom Jesus do Itabapoana, Guaçuí (ES) e São José do Calçado (ES). Residiu em Muriaé (MG) onde nasceram todos os seus filhos: Marco Antonio, Carolina, Luís Carlos e Marlúcia. Ele fez questão, contudo, de retornar a Rosal e adquirir a residência que pertenceu a sua avó  para "preservá-la e voltar a viver no lugar onde nasci".

Olga Vargas, Carolina Fitaroni e Caetano Fitaroni, com Cecília, de um ano, em foto de 1920


Sua esposa, Maria Fitaroni Vargas, por sua vez, é filha de Carolina e Caetano Fitaroni, um dos proprietários do antigo cinema de Rosal, juntamente com Francisco Nunes. Ela nasceu na Fazenda Boa Vista, no distrito de Calheiros.

Maria Fitaroni relata que seu avô, o italiano Leopoldo Fitaroni, veio para o Brasil no final do século XIX e casou-se com Maria Pudica, com quem teve 12 filhos. Seus irmãos são falecidos: Cecília, Levi, Adir, Eli, José e Élia. Maria Fitaroni é a caçula da família e, junto com o marido Dalton, são testemunhas de uma época de desafios e de realizações.

Retirar-se da casa da dona Augusta é levar para o futuro as recordações e as emoções do passado que ali estão sempre presentes.


                 Dalton Vargas e Maria Fitaroni no interior da casa de dona Augusta

4 comentários:

  1. Amei ler a história da minha falecida mãe Cecília Fitaroni. Realmente preservamos nossa história e nossa cultura Italiana. Recentemente realizei o 1° Encontro Famígila Italiana, em Bom Jesus RJ, dia 18/07/2015, na Churrascaria Ptucão. As fotos originais da família se encontram no meu álbum: Minhas Relíquias. Grata pela reportagem Iêda.

    ResponderExcluir
  2. Amei ler a história da minha falecida mãe Cecília Fitaroni. Realmente preservamos nossa história e nossa cultura Italiana. Recentemente realizei o 1° Encontro Famígila Italiana, em Bom Jesus RJ, dia 18/07/2015, na Churrascaria Ptucão. As fotos originais da família se encontram no meu álbum: Minhas Relíquias. Grata pela reportagem Iêda.

    ResponderExcluir
  3. É uma sorte, um privilégio fazer parte desta história. Sinto-me orgulhoso por tudo isto. Obrigado pelos destaques...

    ResponderExcluir
  4. JÁ COM SAUDADES DE LÁ, DO PAI E DA MÃE, UM POUQUINHO QUE SAI PRA PASSEAR NO LITORAL DO ES. ADOREI A REPORTAGEM. BENÇA PAI DALTO E BENÇA MÁE MARIA. SE DEUS QUISER DOMINGO ESTAREMOS DE VOLTA E MOSTRAR AOS SENHORES ESTA PUBLICAÇÃO.

    ResponderExcluir