domingo, 17 de fevereiro de 2013



GOIABADA CASEIRA DE CARABUÇU


Chiquinho e a fabricação da goiabada



Francisco de Assis Silva, conhecido como Chiquinho, é natural de Bom Jesus do Norte (ES), mas foi criado em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Com 18 anos de idade, seu sonho era tornar-se jogador de futebol profissional. Como possuía habilidade com a bola, foi chamado para jogar na Bahia, em Vitória (ES) e em Sergipe.

Como na família havia um primo que jogava futebol em Portugal, ele sonhava com a Europa. Ocorre que uma lesão no joelho impediu-o de prosseguir nos seus sonhos. Retornou, então, a Bom Jesus em 1987, ocasião em que seu amigo Ruy Castro solicitou apoio para que ele dirigisse, no distrito de Carabuçu, um time semiprofissional de futebol.

Chiquinho aceitou o desafio. Pouco depois, o amigo Lécio Sarlo convidou-o para cuidar de 50 pés de goiaba que havia plantado em sua propriedade, autorizando a utilização das frutas colhidas. Aceitou, também, a proposta. 

Sucede que houve uma grande produção de goiaba. Explica Chiquinho que "goiaba de enxerto produz cerca de 300kg por pé. Assim, 50 pés produziriam cerca de 35 mil kg de goiaba". Devido a esta grande produção sua mãe, Sebastiana Silva teve uma ideia e disse ao filho: "vou fazer  goiabada".

Goiaba "paluma" é a ideal para fazer o doce


O fato é que o "jeitinho" de fazer goiabada de dona Sebastiana acabou se tornando um sucesso. Pouco a pouco seu produto foi alcançando mercado e, hoje, 15 anos depois, possui entre seus maiores fregueses a rede de Supermercados Varejão e a Cooperativa Agrária do Vale do Itabapoana Ltda, a CAVIL.

De acordo com Chiquinho,  posteriormente, "Márcio Matias propôs sociedade em outra plantação de goiaba, que aceitei também. Embora Márcio tenha passado a propriedade para Paulo Chierici,  a sociedade permaneceu".

Atualmente, Chiquinho mantém sociedade com  Dalva Sarlo, em uma propriedade com cerca de 300 pés, e com Paulo Chierici, onde mantém 200 pés".

Segundo Chiquinho, o "kg de goiabada  rende cerca de R$7,00". Atualmente, produz aproximadamente 1.000kg de goiabada por mês. Sua meta, contudo, é alcançar a produção mensal de 2.000kg de goiabada.

"Tive problemas na instalação da fábrica e com a falta de matéria-prima, mas, agora, mais experiente, vou acertar os detalhes e melhorar a eficiência. Além disso, consegui, através da FAPERJ, R$35.000,00 (trinta e cinco mil reais) para as obras de alvenaria na fábrica,  aquisição de tachos, despoupadora e formas. Para alimentar os dois fornos, utilizo madeira recolhida de limpeza de terrenos", esclarece.


A fábrica de goiabada está sendo reformada

 
Há dois anos, o filho mais novo, Murilo, faleceu em acidente de veículo, quando contava com 17 anos de idade.  Chiquinho aponta para a foto do filho e diz: "Isso me abateu demais. A gente fica sem vontade de fazer as coisas. Agora, contudo, estou tentando voltar à normalidade da vida"

A produção da goiabada de Carabuçu constitui mais uma iniciativa local que vem trazendo melhoria de condição de vida para a região.


Qualidade da Goiabada Caseira de Carabuçu conquistou mercado





   




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário