quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Da Série Entrevistas de O Norte Fluminense

Vida dedicada ao amor-serviço


                                          Camilo Monteiro de Rezende Filho


Camilo Monteiro de Rezende Filho é filho de Camilo Monteiro de Rezende e Eugênia Monteiro de Rezende, casal que soube viver o amor em suas multifaces, com 11 filhos que formaram o seu lar cristão.Foi o antepenúltimo a vir ao mundo, em 19 de maio de 1924, no então distrito de Piau-MG, que pertencia, na época, ao município de Rio Novo, onde moraram por vários anos.

Camilo lembra dos seus 10 irmãos: Artur, Paulo, Marco, Geraldo, Antonio, Maria da Conceição, Joaquim, Carlos, Domiciano e Maria do Carmo. Desses, apenas ele, Joaquim e Maria do Carmo estão vivos. "Joaquim reside em São João do Paraíso (RJ), enquanto Maria do Carmos mora em Sâo Fidélis", acentua.


                            Camilo e sua irmã, Maria do Carmo, em São Fídélis


Camilo se recorda dos avós maternos Joaquim e Maria Eugênia. Seu avô era mineiro de Rio Novo, enquanto sua avó era natural de São Fidélis. Nâo conheceu, contudo, os avós paternos.

Conta ele que, em certa época, "um cunhado de papai adquirira uma fazenda em Cambuci (RJ), para plantar café, e todos foram par lá. Posteriormente, passaram a morar na Fazenda Sâo Francisco".

Complementa sua filha, Maria Eugênia, informando que "quando seu pai possuía doze anos de idade, a família estabeleceu-se na fazenda São Francisco, distrito de Monte Verde, pertencente ao município de São João do Paraíso, onde pais e filhos dedicaram-se ao cultivo do café e à criação gado leiteiro. Este local, possuidor de uma belíssima queda d’água, fornecia luz elétrica, fato inusitado na época, mantendo-os ligados ao mundo através do rádio elétrico".

                                  Seu casamento em São Fidélis em 04/02/1950


Adolescência e Tiro de Guerra

Camilo se recorda de que mudou-se para Sâo Fidélis de Sigmaringa (RJ) por influência de seu irmão Geraldo. Lá ele serviu ao Tiro de Guerra e residiu grande parte de sua vida, tornando-se cidadão fidelense e admirado por seu exemplo de vida. Nesta época, iniciou-se no mundo do trabalho. Com pouco estudo, mas persistência, boa vontade nunca faltou ao mesmo.

Começou sendo um "boy" no Cartório do 1o. Ofício do sr. Edwirges Campos Amaral. De acordo com Camilo, "Amaral era primo de Amaral Peixoto, governador do Estado do Rio de Janeiro. Edwirges era mineiro e me convidou para trabalhar com ele".

                                         Aniversário de sua neta Crystine


Idade Adulta

Vários anos se passaram e o sr. Edwirges Amaral acabou mudando-se para o Rio de Janeiro, deixando-o como substituto. Quando este se aposentou, Camilo passou a ser titular do Cartório. Trabalhou com afinco e dedicação acumulando a função de escrivão-eleitoral. 

Aposentou-se aos 70 anos de idade e 53 anos de serviço, recebendo homenagem meritória do Tribunal de Justiça pelos feitos e ações desenvolvidas. Viúvo, casou-se com Hilda Corrêa Monteiro de Rezende. É pai de três filhos, sete netos e vários sobrinhos orientados. Nos dizeres de sua filha Maria Eugênia, "enfrentou com maestria e firmeza as grandes perdas nos percalços do seu cotidiano, sem nunca questionar o porquê. Mesmo quando a dor atinge o âmago de sua alma".



Camilo com sua primeira bisneta Mariana


 Com o neto Otávio e sua segunda bisneta Júlia


Camilo e a neta Crystine aniversariam na mesma data. Aqui em foto de 19/05/2012.


Vinda para Bom Jesus do Itabapoana

No dia 08 de outubro, à tarde, encontramos Camilo sentado em um dos bancos do Center Shoping Bom Jesus: "estou aqui apreciando o vento fresco, neste dia de calor", esclarece.
Camilo veio para Bom Jesus do Itabapoana no início do ano de 2006, por estar viúvo, com idade avançada e por necessitar de cuidados específicos para sua saúde, sendo melhor assistido por sua única filha, Maria Eugênia, e seus 2 netos que aqui residem: Otávio, que é farmacêutico, e Crystine, dentista.

Foi em 1973 que Maria Eugênia se casou em São Fidélis com o bonjesuense Miguel Rangel, vindo, a seguir, a morar em Bom Jesu do Itabapoana e tiveram seus dois filhos.

Em Bom Jesus, Camilo diz que gosta de visitar dois lugares com o objetivo de "driblar a glicemia e degustar aquele arroz doce": Padaria Roque e Panificadora Família Borges, "onde "ningúem viu, ninguém sabe". Maria Eugênia, contudo, exclama uma dúvida: "Será mesmo??" Ele relembra com saudade dos irmãos e de sua esposa, que gostava de viajar. Relembra de sua vida dedicada ao trabalho e à Igreja.

Teve 3 filhos: Maria Eugenia Monteiro Rangel sua filha mais velha que é Pedagoga, Orientadora Pedagógica, Educacional e Diretora escolar; Francisco Carlos Corrêa Monteiro, seu filho do meio, reside no Rio de Janeiro com sua família, é engenheiro elétrico e empresário no ramo de Engenharia proprietário da FRAMON engenharia; Marco Aurélio Corrêa Monteiro, seu filho mais novo, é falecido, foi enfermeiro e proprietário de uma farmácia em São Fidélis.


                              Aniversário de 60 anos de sua filha Maria Eugenia



Feliz idade

Para Camilo, "atingir o pódio do seu viver representa a essência do ser idealizado pelo divino". Em Bom Jesus do Itabapoana conquistou amizades, sendo respeitado pelo seu jeito de ser. Gosta de andar, passear, ler jornal, mas seu hobby favorito é o futebol, sendo torcedor fanático do “Fogão”. Católico fervoroso, é assíduo frequentador da Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus e fiel temente a Deus.



            Seus 3 filhos: Francisco Carlos (E), Marco Aurélio e Maria Eugenia

Mensagem

Ao final da reportagem, Camilo deixa uma mensagem para as novas gerações:

"Servir ao próximo sem esperar nada em troca.
Trabalho honesto, sério e comprometido"



                                Aniversário de 80 anos com parte da sua família

Nenhum comentário:

Postar um comentário