sexta-feira, 20 de novembro de 2015

O MAIOR DOADOR DE SANGUE DO HOSPITAL SÃO VICENTE DE PAULO

Homenagem de O Norte Fluminense ao Dia da Consciência Negra

José Camilo



José Camilo nasceu em Itaperuna, no dia 12/02/1931. Filho de Camilo da Costa e Josefa da Costa, possui 7 irmãos, embora se recorde de apenas dois: Antônio e Djanira. 
Deixemos que ele fale de si: "Em 1951, eu estava empregado como pedreiro em Itaperuna, após um período de trabalho no matadouro. Aí, apareceu o José Abreu, conhecido como Zé Bucheiro, que me informou que o prefeito de Bom Jesus, Gauthier Figueiredo, necessitava de alguém, com experiência, para trabalhar no matadouro de Bom Jesus, que estava para ser inaugurado. José Abreu morava próximo ao Campo do Fluminense, em Bom Jesus, e vivia vendendo bucha de boi nas ruas. Aceitei a proposta e vim para cá. Assim é que comecei a trabalhar no dia 13/08/1951 no matadouro, que estava localizado onde atualmente está situado o DER. Aposentei-me neste serviço em 1980. "



José Camilo foi homenageado pelo Hospital São Vicente de Paulo como o maior doador de sangue da entidade

Ele prossegue: "Assim que cheguei em Bom Jesus, passei a ser doador de sangue para o Hospital São Vicente de Paulo. O fato é que o hospital acabou sempre me procurando para doar sangue para pacientes, e acabei me tornando o maior doador de sangue de todos os tempos. Recordo-me que doei para cerca de 75 pessoas, que são meus irmãos de sangue. Doei, por exemplo, para André Luís de Oliveira, que acudi quando ele foi atropelado por uma bicicleta de carga. Eu o peguei caído na rua e o levei para o hospital e doei meu sangue para ele, que acabou perdendo um rim, mas se recuperou totalmente. O hospital reconheceu minha dedicação pelos serviços prestados e acabou me homenageando".

José Camilo foi doador de sangue no Hospital São Vicente de Paulo, de 15 de outubro de 1956 a 23 de junho de 1986.






José Camilo costumava também ajudar o hospital em outras campanhas: "Eu ajudava voluntariamente no período de disputa para a Rainha da Festa de Agosto, quando se arrecadavam recursos importantes para o hospital. Eu costumava acompanhar os médicos na zona rural, para pedir bezerros para serem leiloados".   



José Camilo ajudava nas campanhas das Rainhas das Festas de Agosto, cuja  renda era revertida para o hospital

José Camilo conta que foi o primeiro negro a frequentar o Aero Clube: "Certa vez doei sangue para a esposa do Noé Borges, que era presidente do Aero Clube. Ele ficou tão agradecido, que me deu um título de sócio do clube. Fui o primeiro negro a entrar no Aero Clube. Hoje, sinto-me uma pessoa realizada, sou reconhecido pela sociedade, por tudo o que fiz pelo hospital e por Bom Jesus", finaliza.

José Camilo foi homenageado no Aero Clube por ser o maior doador de sangue do hospital

2 comentários:

  1. lINDA HOMENAGEM......ESTE RENANECENTE MERECE!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AO SR. JOSÉ CAMILO: que honra seja dada a esse homem que merece o nosso respeito, um cidadão de bem no qual eu conheci pelo seu carinho comigo qdo criança, eu tinha muita infecção de garganta e meu pai RANATÃO GERENTE DO ANTIGO BANERJ, me levava na farmácia pra tomar injeção e ele estava lá me encorajando e me dando amor pra q a dor fosse menor e o medo desaparecesse, não só dou seu sangue doou aquilo q anda faltando nas pessoas o AMOR VERDADEIRO SEM INTERESSES, obrigada meu amado amigo por fazer da minha infância mimentos felizes e alegres nos quais até hoje nos lembramos qdo nos encontramos, vc lembra de mim criança, qdo as vezes pessoas que deveriam lembrar se esquecem, SEJA ABENÇOADO, POIS AQUELE Q TEM UM OLHO QUE TUDO VÊ SABE. Solange Figueiredo Souza .

      Excluir