domingo, 28 de agosto de 2016

Um testemunho sobre o 7° Circuito Cultural Arte entre os Povos





                                          Márcia Cantamissa Bonato
                                         

Quando saímos do local em que vivemos é que temos uma total percepção do que foi vivido. Esta percepção que nos leva a valorizar cada instante, cada experiência, cada aprendizado, e principalmente a reconhecer o valor da nossa casa, da nossa cidade, da nossa terra na nossa formação como pessoa sensível ao mundo. E creio que quando voltardes estará vendo tudo com outros olhos, olhos apaixonados por tudo aquilo que te moldou e que tornou quem tu és.
E foram com esses olhos apaixonados que vivenciei o 7° Circuito Cultural Arte entre os Povos em Conceição de Ipanema. 
A ideia de sair de Conceição foi no intuito da busca de conhecimento, visando o retorno, momento que levo e aplico o que aprendi na universidade e esse Circuito foi o começo da realização desse desejo. Tenho procurado trabalhar minha sensibilidade, minha percepção do outro, o meu olhar para com o outro. São as pessoas que me motivam. E acima de uma formação profissional, o que tenho buscado é uma formação como pessoa sensível ao mundo, capaz de perceber e gerar movimento. E é essa percepção de mundo que levarei comigo. Estou convicta que sigo o caminho que me levará ao objetivo almejado: uma formação em excelência e contato humano. 
E o aprendizado que adquiri ao participar do 7° Circuito Cultural foi enriquecedor nesse sentido e muito especial. 
Agradeço a todos que estiveram presentes nesse momento tão importante para minha formação profissional e pessoal. 
Gratidão a todos de Sacramento, Guanhães e Conceição pelo carinho e acolhida, pelos momentos encantadores!
Aos Circuiteiros um agradecimento mais que especial!
Fico na esperança de reencontrá-los!!!


Márcia Cantamissa ministrou oficinas de arte/escultura

Nenhum comentário:

Postar um comentário