segunda-feira, 18 de agosto de 2014



HISTORIADOR BONJESUENSE É DESTAQUE NA LUTA PELA PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO


Adilson Figueiredo propôs a criação de uma Comissão em Defesa do Patrimônio Histórico de Bom Jesus do Itabapoana



O historiador e artista plástico bonjesuense, Adilson Figueiredo, foi um dos destaques do 5o. Circuito Cultural Arte Entre Povos, tendo na plateia Badger Silveira Filho e Ana Maria Silveira, filhos do ex-governador Badger Silveira, assim como Wilma Martins Teixeira Coutinho, que participou do gabinete nos governos de Roberto e Badger Silveira.


No dia 9 de agosto, expôs, no ECLB,  sua  dissertação de especialização em História das Artes Sacras na Pós-Graduação da Faculdade do Mosteiro de São Bento/RJ, que será convertida em livro: "Convento São Boa Ventura de Macacu e resgate de seu esplendor".

Trata-se de um trabalho minucioso em que o autor constata a influência franciscana na região. Segundo Adilson, " a construção do convento inicia-se em 1649 com a Casa Provisória e, só então, em 1660, de fato, começa a construção, que termina em 4 de fevereiro de 1670, véspera da festa dos SS. Mártires do Japão, da ordem franciscana, que a comunidade transladou para a nova casa".

De acordo com o historiador, "as doenças que assolaram a Vila de Santo Antônio de  Sá, onde estava o Convento, foram um surto de malária e febre amarela, intitulados, desde a época, de "febres de Macacu". Essas doenças levaram ao esvaziamento da Vila e consequentemente à derrocada do Convento de São Boaventura de Macacu. Hás historiadores, contudo, que questionam tal interpretação e atribuem o esvaziamento da Vila de Santo Antônio de Sá a questões econômicas, devido à produção de café, que é levada para Porto das Caixas e Itaboraí, a partir de uma Estação Ferroviária. Itaboraí passa a ser, então, um lugar de grande prestígio, logo se desligando da Vila", assentou.



Adilson Figueiredo: todos os distritos devem se mobilizar para preservar seu patrimônio histórico

 
Em seguida, Adilson Figueiredo proferiu  palestra sobre a Preservação do Patrimônio Histórico de Bom Jesus do Itabapoana.


O bonjesuense assinalou que o  Edifício Monte Líbano, localizado na Praça Governador Portela, está  sob tombamento provisório e que isso ocorre pelo fato de não ter havido definição a respeito da  utilização do prédio: como cinema ou como casa de cultura.


Neste sentido, salientou o historiador, todo o entorno do prédio não poderia ser modificado, inclusive a praça Governador Portela. "Na Praça Governador Portela existiam pedras portuguesas estabelecidas por um português qualificado. Além disso, havia a réplica da Usina Franco Amaral. Além disso, com a retirada das árvores, a Praça Governador Portela ficou mais quente. Por outro lado, um cartaz de um restaurante tampa metade da fachada do Edifício Monte Líbano, que era utilizado pela comunidade, como, por exemplo, para realizar festas de formatura.
 


Quero salientar que o primeiro filme ali exibido foi "Carnaval de Fogo", com a cantora e atriz Eliana Macedo, filme da Atlântida Cinematográfica Ltda, de 1949. Recordo-me, aliás, que uma igreja evangélica desejava adquirir o prédio, mas Alzira Saad solicitou que o prédio não fosse vendido, no que foi atendida".

Grande Otelo e Eliana em "Carnaval Atlantida"



Prosseguiu o historiador: " O Hotel Central, que foi demolido, era um prédio da Praça Governador Portela construído como um chalé suíço. Já o Big Hotel ainda mantém alguma característica de antiguidade. Bom Jesus ainda possui vários prédios com art deco e observamos iniciativas importantes como o da Panificadora Família Borges, preservando prédios históricos. A preservação do nosso folclore, como as folias de reis e os bonecos do Tupy é importante e devemos procurar fazer uso da Lei do ICMS para estimular as empresas a investirem na cultura.


Quero ressaltar, ainda, que é possível que a Capela do Monte do Calvário, construída por Padre Mello, tenha sido edificada  com inspiração nos Arcos dos Açores. Lamentavelmente  foram feitas modificações na mesma. 

Adilson salientou, ainda, que " todos valorizam cidades aprazíveis com jeito de antiguidade e rejeitam os 'caixotes' que são utilizados como espaços comerciais. 


Gostaria de assinalar, ainda, a situação crítica pela qual passa nosso rio Itabapoana. Uma certa quantidade de terra desceu do Monte do Calvário e se concentrou no rio Itabapoana. Uma família chegou a fixar moradia nesta terra assentada no leito do rio".

Palestras de Adilson Figueiredo são um marco em Bom Jesus do Itabapoana



Ao final, Adilson Figueiredo consignou: "Necessitamos de um Código de Postura e de uma Comissão para a Defesa do Patrimônio Histórico, para lutar pela preservação dos prédios na cidade e em cada distrito de Bom Jesus do Itabapoana ".



PRÉDIOS HISTÓRICOS DA PRAÇA GOVERNADOR PORTELA




A) DO SÉCULO XIX



Parte inferior deste prédio foi construída no século XIX, por volta de 1840





















B) DA DÉCADA DE 1920


Parte inferior foi construída no século XIX. Em 1921 foi acrescida a parte superior, que serviu de residência ao 1º Prefeito Municipal de Bom Jesus do Itabapoana, Pedro Gonçalves da Silva Jr., que exerceu mandato a partir de 25/12/1890



Outro prédio construído na década de 1920


C) DA DÉCADA DE 1950




Prédio da década de 1950 com cinema com capacidade para mil pessoas: edificado pelo libanés Merhige Hanna Saad












Um comentário: