domingo, 21 de maio de 2017


PAULO MOREIRA, O HERÓI DA 2ª GUERRA MUNDIAL QUE MORREU EM COMBATE (III)

José Francisco Melo Laurindo



Adicionar legenda



Quando o Brasil declarou guerra às forças do Eixo (aliança político-militar formada pela Alemanha Itália e Japão) em 1942, Paulo Moreira servia o Exército em Niterói- RJ. Ao observarmos as cartas de Paulo nesse período, percebemos sua preocupação com os familiares, principalmente com a sua mãe. Durante a guerra, o Expedicionário integrou o 1º Regimento de Infantaria (Regimento Sampaio) do Rio de Janeiro, que juntamente com o 6º Regimento de Infantaria, de Caçapava, São Paulo e o 11º Regimento de infantaria (atual Regimento Tiradentes) de São João del Rei, Minas Gerais, formavam a base da Infantaria da 1º DIE -Divisão de Infantaria Expedicionária. Em campo de batalha onde dor, desespero, sofrimento e morte andam de mãos dadas, Paulo Moreira atuava como enfermeiro ocupando a graduação de 3º Sargento.

No dia 04 de Janeiro de 1945, na região de Porreta Terme, na Itália, Paulo atendia alguns feridos quando o grupo em que ele estava foi surpreendido por um morteiro da artilharia alemã. Com a explosão, vários militares que se encontravam ali morreram na hora, inclusive Paulo que fora atingindo por estilhaços que seccionaram sua carótida. Nesse dia também, morreram o soldado Miguel Francisco Dias, do 6ª RI e o 3º Sargento Paulo Inácio de Araújo do 1ª RI. Em relação a esse episódio, o Sr. Nilo Escudino, em uma entrevista realizada em 2005,  forneceu-me as seguintes informações: “... morreu na porta do hospital, aí eu estava em Livorno, um amigo me ligou: ô Nilo, seu conterrâneo..., houve um acidente com ele...” . O Sr. Nilo Escudino também era combatente e residia em Bom Jesus  do Norte - ES.




(continua)

Nenhum comentário:

Postar um comentário