quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

APÓS 75 ANOS, AVIAÇÃO É UMA REALIDADE EM BOM JESUS DO ITABAPOANA


                 Serviço Aéreo foi instalado em nosso município em julho de 2017


Desde julho de 2017 funciona, em área contígua ao Parque de Exposições da CAVIL (Cooperativa Agrária do Vale do Itabapoana Ltda), em nossa cidade, um Serviço de Táxi Aéreo oferecido pela empresa G.Lima Serviços Aéreos. 


Desenho do avião do Aero Clube de Bom Jesus do Itabapoana, apresentado no dia 1º de maio de 1942, em reunião realizada no antigo Colégio Rio Branco


Há 76 anos, mais precisamente no dia 1º de maio de 1942, foi fundado, com euforia, no salão do Colégio Rio Branco, o Aero Clube, ocasião em que foi mostrado ao público o desenho do avião que passaria a cruzar os ares de nosso município. Notícia alvissareira, também, foi a comunicação da doação de um avião por parte de Alípio Campos de Oliveira. Na concorrida reunião, iniciou-se, ainda, a tratativa para a aquisição de um outro aparelho. Além disso, o clube pretendia estabelecer uma escola de pilotagem.


Quem presidiu a solenidade foi o magistrado dr. Emmanuel Pereira das Neves. Integraram a mesa o prefeito municipal José de Oliveira Borges, Padre Mello, Dr. Cesar Ferolla (presidente do Centro Popular Pró-Melhoramentos), Osório Carneiro (diretor de a Voz do Povo),  Olívio Bastos (diretor do Colégio Rio Branco),  o aviador Martinho Segreto, o sr. Aldo Campos de Oliveira, representando o interventor federal, o dr. Benjamin Haman, adjunto do Promotor de Justiça e  Alípio Garcia de Campos, tabelião do 2º Ofício.

O fato é que a euforia inicial acabou se desfazendo com o passar dos anos, e o que resta do Aero Clube, hoje, é um prédio histórico abandonado e o Ministério Público Estadual exigindo o tombamento do mesmo, para sua preservação.



Ministério Público Estadual exige o tombamento do Aero Clube (cujo prédio está deteriorado) para preservação do mesmo


         
Hoje, 76 anos depois daquela data recheada de entusiasmo e de planos, o sonho da aviação se tornou uma realidade em nosso município, por meio de helicóptero.

A secretária Dayane Farolfi e o hangar


O proprietário, Guilherme Lima, nascido em Campos dos Goytacazes (RJ), é piloto há 15 anos e, com visão empresarial, resolveu investir neste empreendimento, que gerou, até o momento, três empregos em nosso município: dois pilotos e a secretária Dayane Farolfi.

Os serviços prestados são de vôos panorâmicos e fretamentos para executivos. Uma viagem ao Rio de Janeiro, por exemplo, que, por via terrestre, normalmente se faz em torno de 5 horas, leva cerca de 1h30min, pela aeronave. O deslocamento a Vitória se faz em 50min, quando, pela estrada, se faz, em média, em torno de 2 horas.

Uma novidade será oferecida pela empresa em meados deste ano, quando terá início um curso para piloto e comissário. Exatamente como aqui se planejou,  há 76 anos atrás.












Nenhum comentário:

Postar um comentário