sábado, 4 de março de 2017

Resgate da História da Igreja Matriz de Bom Jesus do Itabapoana (III)


                                                                            Edino Apolinário


                Essa reforma atenderia às seguintes necessidades em que o templo se encontrava:
              1. insegurança estática da construção atual; 2. necessidade de aumentar a capacidade populacional do templo; 3. respeito para com o sentimento dos fiéis que desejavam manter inalteradas a fachada e as torres laterais do templo; 4. aproveitamento das fundações das novas obras para lojas, depósitos e escritórios.
Pedro Teixeira com o Pe. Elcio Murucci


                Com base em um longo relatório do engenheiro, Pe. Francisco Apoliano, em 25 de maio de 1973, enviou à Cúria Diocesana ofício pedindo autorização para o começo da obra, juntamente com o resumo da vistoria.
                Antes de começar as obras, Pe. Francisco Apoliano mandou fotografar toda a igreja, especialmente os altares (principal e laterais), para que ficasse guardado para a posteridade como era a antiga Matriz.

                No dia 1º de setembro de 1973, primeiro sábado do mês, esteve em Bom Jesus o Arquiteto Prof. Ruggiero Danielle para fazer a demarcação e autorizar o começo das obras da nova Matriz. Nessa época, o morro abaixo da antiga matriz e todo entulho proveniente das primeiras demolições já haviam sido retirados por máquinas e caminhões da Prefeitura e da DARM.



Joaquim Martins dos Santos



(continua)

Nenhum comentário:

Postar um comentário